CIDADÃOS RESIDENTES NO REINO UNIDO

Os cidadãos portuguesas que estabeleceram a sua residência no Reino Unido até 31 de dezembro de 2021, e que sejam titulares de um estatuto de residente no âmbito do EU Settlement Scheme (pre-settled status ou settled status) podem continuar a utilizar o Cartão de Cidadão para entrar no Reino Unido, pelo menos, até 31 de dezembro de 2025.

Para mais informações, clique aqui.

É recomendável que viaje com o documento de identificação que utilizou para a submissão da sua candidatura ao EU Settlement Scheme

Antes de viajar, assegure-se que o seu documento de identificação se encontra atualizado.

Caso tenha renovado o Cartão de Cidadão e/ou Passaportes após a submissão da sua candidatura, ou documento que utilizou se encontra caducado, deverá proceder à atualização dos  seus dados logo que possível.

Para comunicar quaisquer alterações, deverá clicar aqui.  

Consentimento Necessário

Este conteúdo incorporado de plataforma de terceiros foi desativado por não ter o seu consentimento.

Pode rever o seu consentimento para a categoria "Conteúdo de Terceiros" ou, em alternativa, carregar no endereço https://www.youtube-nocookie.com/embed/bX3Xfv6nMgw para visualizar o vídeo diretamente na respetiva plataforma.

 CIDADÃOS NÃO RESIDENTES NO REINO UNIDO

Até ao dia 30 de setembro, os cidadãos portugueses poderão entrar no Reino Unido, para viagens de turismo, com duração máxima de 6 meses, sem necessidade de visto prévio, com o Cartão de Cidadão válido. Após 1 de outubro de 2021, será necessário utilizar um Passaporte para visitar o Reino Unido.

Dependendo das circunstâncias, nomeadamente no caso de viagens de trabalho, poderá ser também necessário requerer um visto. Para mais informações, clique aqui.

 

Para viagens de outra natureza, recomendamos que, antes de partir, leia atentamente as informações constantes do folheto informativo Visitar o Reino Unido disponível aqui

Verifique se necessita de obter um visto prévio aqui.

Para mais informações, clique aqui e aqui.

Em caso de dúvida, deverá contactar as autoridades britânicas competentes, cujos contactos estão disponíveis aqui.



  • Partilhe